Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Últimas Notícias > Ministro destaca importância da emissão de alertas de desastres para preservar vidas e reduzir danos
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Ministro destaca importância da emissão de alertas de desastres para preservar vidas e reduzir danos

  • Publicado: Segunda, 27 de Janeiro de 2020, 20h36
  • Última atualização em Terça, 04 de Fevereiro de 2020, 21h09

Nesta segunda-feira (27), Gustavo Canuto acompanhou o presidente da República em exercício, Hamilton Mourão, em visita à unidade responsável pelo gerenciamento de riscos no País

27 01 Visita CenadBrasília-DF, 27/1/2020 – Os alertas emitidos pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), tiveram papel central para a preservação de vidas e a minimização de danos materiais causados pelas fortes chuvas que têm afetado regiões do País. Somente neste ano, a unidade já disparou mais de 2 mil alertas de desastres naturais para todo o Brasil. O presidente da República em exercício, general Hamilton Mourão, e o ministro Gustavo Canuto, estiveram na tarde de hoje (27) no Cenad para acompanhar os trabalhos da Operação Chuvas de Verão 2020.

A Defesa Civil Nacional atua constantemente enviando alertas aos órgãos competentes sobre riscos de desastres naturais. Os avisos chegam à população por meio de SMS em celulares cadastrados e mensagens nas TVs por assinatura. O ministro Gustavo Canuto adverte que os moradores de regiões em estado de atenção por conta das chuvas devem ficar atentos a esses canais de comunicação e, caso não tenham se cadastrado para receber os informes pelo celular, precisam fazer a inscrição.

“Apesar das perdas de vidas e dos danos materiais, que são muitos, sobretudo em Minas Gerais e no Espírito Santo, os registros poderiam ter sido mais graves sem os alertas. Trata-se de uma medida simples, mas que preserva vidas. Por isso, é fundamental que a população se cadastre para receber os alertas por SMS e fique atenta aos avisos nas TVs por assinatura”, afirma. Atualmente, 7,1 milhões de celulares estão habilitados. Já os avisos em TVs são enviados diretamente sem necessidade de cadastro prévio.

Operação Chuvas de Verão 2020

Equipes do MDR e de outros órgãos federais têm se reunido sistematicamente para a gestão conjunta das ações de apoio aos estados afetados pelos temporais. A iniciativa tem garantido medidas mais efetivas de monitoramento e de socorro e assistência à população.

Atualmente, o status de operação do Cenad está em alerta máximo por conta das chuvas. A atenção está focada nos estados do Espírito Santo e Minas Gerais, que são os mais afetados até o momento. Bahia, Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo e o Distrito Federal também estão em estado de alerta. Integram a Operação os Ministérios do Desenvolvimento Regional, por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec); Saúde; Defesa; Justiça e Segurança Pública; Cidadania; da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; e Infraestrutura, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Também estão em atuação constante os órgãos federais de monitoramento: Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; a Agência Nacional de Águas (ANA), vinculado ao MDR; o Serviço Geológico Brasileiro (CPRM), do Ministério de Minas e Energia; e o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), órgão do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Alinhamento

Entre as prioridades do MDR para 2020 está a ampliação e modernização do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (SINPDEC). A ideia é estimular o envolvimento dos diversos órgãos federais para fortalecer as ações de prevenção, mitigação, resposta e recuperação executadas pela União em situações de desastres.

O SINPDEC é responsável por articular a atuação da Defesa Civil Nacional e das locais – estaduais e municipais – em diversas frentes. As ações em resposta aos desastres ocasionados pelas chuvas no Espírito Santo e em Minas Gerais seguem essa diretriz.

“O MDR é apenas o coordenador do Sistema, sem qualquer tipo de sobreposição. Todos estamos na mesma linha de hierarquia. O que temos aqui são as ferramentas e a experiência da Defesa Civil a fim de que as ações do Governo Federal sejam efetivas para auxiliar a população nesses momentos de dificuldade”, destaca Gustavo Canuto.

Também nesta segunda-feira (27), o ministro participou de reuniões com técnicos de agências e órgãos federais, ao lado do ministro da Cidadania, Osmar Terra. O encontro serviu para atualizar a situação no Espírito Santo e Minas Gerais, unidades federativas mais atingidas pelos temporais.

O Ministério da Cidadania antecipou a parcela aos beneficiários do Bolsa Família nos municípios do Espírito Santo e de Minas Gerais que têm decretados o estado de calamidade pública ou de situação de emergência. Também será antecipada uma parcela do Benefício de Prestação Continuada (BPC) aos moradores dessas localidades. Saiba mais.

Ouça o boletim de rádio.

registrado em:
Fim do conteúdo da página