Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Últimas Notícias > Defesa Civil Nacional entra em estágio de alerta máximo por conta de chuvas no Sudeste e Centro-Oeste
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Defesa Civil Nacional entra em estágio de alerta máximo por conta de chuvas no Sudeste e Centro-Oeste

  • Publicado: Sexta, 24 de Janeiro de 2020, 20h43
  • Última atualização em Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 13h06

Medida é decorrente do grande número de alertas de nível elevado enviados nesta sexta-feira (24). Técnicos de diversos órgãos federais estão mobilizados para ocorrências

25 01 ReuniãoBrasília-DF, 24/1/2020 – A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), elevou o status de operação do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) para alerta máximo. O regime de atenção teve início na segunda-feira (20) e é parte da Operação Chuvas de Verão 2020. A medida é decorrente do grande número de alertas de nível elevado de desastres naturais emitidos no decorrer desta sexta-feira (24), em áreas concentradas.

Na quarta-feira (22), o Cenad, em conjunto com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres (Cemaden), o Serviço Geológico Brasileiro (CPRM) e o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) divulgaram um alerta de chuvas intensas e altos acumulados de precipitação na faixa que compreende o Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais e Rio de Janeiro, além do Distrito Federal. A situação deve prosseguir neste fim de semana.

Com a mudança no status de operação do Cenad, técnicos de diversos órgãos e agências federais parceiros estão atuando em conjunto com os profissionais do Centro para o monitoramento da situação em localidades afetadas por chuvas intensas. Dessa forma, o Governo Federal pode realizar a gestão conjunta da crise de forma mais efetiva.

Equipes da Defesa Civil Nacional e dos demais órgãos federais utilizam a metodologia de gestão de eventos críticos. Assim, é possível o compartilhamento imediato de todos os dados gerados de ocorrências graves em andamento, maior integração do processo de tomada de decisão e da gestão dos recursos disponibilizados para as operações.

Alerta conjunto

A nota conjunta divulgada na última quarta-feira é resultante de metodologias de previsão. As recomendações são destinadas a órgãos de proteção e defesa civil estaduais e municipais e a moradores de áreas de risco nas regiões que poderão ser afetadas. Há a possibilidade de ocorrerem desastres naturais como inundações, enxurradas, alagamentos, deslizamentos de terra e corridas de solo.

É importante lembrar que, dentro da mancha de impactos, há localidades que já estão sofrendo com as chuvas registradas desde a última sexta-feira (17).

As agências federais orientam as defesas civis dos estados e municípios a remeterem o alerta aos demais órgãos que compõem seus sistemas de proteção e defesa civil, além de compartilharem as informações com institutos locais de previsão de clima e tempo. Além disso, caberá às Defesas Civis que atuam nas localidades o envio de alertas aos gestores municipais e às populações vulneráveis.

Reconhecimentos

O Ministério do Desenvolvimento Regional, por meio da Sedec, está apoiando os trabalhos de resposta às fortes chuvas que atingiram o Espírito Santo e a Região Metropolitana de Belo Horizonte. Equipes da Defesa Civil Nacional estão em ambas as localidades para auxiliar na mitigação dos danos humanos e materiais causados pelos desastres.

Adicionalmente, foram reconhecidos, de forma sumária, o estado de calamidade pública nas cidades capixabas de Alfredo Chaves, Iconha, Rio Novo do Sul e Vargem Alta e a situação de emergência em Belo Horizonte (MG) e Contagem (MG).

Orientações à população

A Defesa Civil Nacional orienta que as pessoas que moram em áreas de risco, ou que já tenham registrado desastres anteriormente, devem procurar os órgãos locais de defesa civil para ter acesso ao plano de contingência para suas regiões. É importante conhecer as rotas de fuga e os pontos seguros para utilização em momento prévio ao desastre.

A Sedec atua constantemente enviando alertas aos órgãos competentes sobre riscos de desastres naturais, assim como para a população, por meio de SMS nos celulares e mensagens nas TVs por assinatura. Os moradores dos estados afetados devem ficar atentos a esses canais de comunicação e, caso não tenham se cadastrado para receber os avisos, devem fazer a inscrição.

“É fundamental que a população tenha acesso aos alertas para que possa se abrigar de maneira correta e minimizar perdas, inclusive de vidas humanas”, afirma o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas.

Para se cadastrar, basta enviar um SMS com o CEP de interesse para o número 40199. De imediato, a seguinte matéria confirmará o êxito da operação: “Cadastro realizado com sucesso. O celular está apto a receber alertas e recomendações de defesa civil. Para cancelar, envie sair e o CEP para 40199”. É permitido cadastrar mais de um CEP. Acesse e saiba mais.

Já os alertas em TV por assinatura são enviados diretamente aos televisores. O serviço é gratuito, está disponível em todos os estados do Brasil e não necessidade de cadastro prévio.

registrado em:
Fim do conteúdo da página