Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Últimas Notícias > MDR financia R$ 268 milhões para modernizar serviços de saneamento básico em Campinas (SP)
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

MDR financia R$ 268 milhões para modernizar serviços de saneamento básico em Campinas (SP)

  • Publicado: Sexta, 01 de Novembro de 2019, 21h16
  • Última atualização em Sexta, 01 de Novembro de 2019, 21h16

Recurso vai garantir substituição de estruturas e, também, melhorar eficiência do sistema de controle de perdas de água

01 11 Ministro CampinasBrasília, 1º/11/19 – O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, assinou, nesta sexta-feira, um contrato de financiamento para obras de saneamento básico em Campinas (SP). Em visita à terceira cidade mais populosa de São Paulo, ele aproveitou para conferir também a execução da Estação de Produção de Água de Reúso (EPAR), no bairro de Boa Vista, e o avanço do BRT de Campinas. Todos esses projetos contam com recursos do Governo Federal. Ao todo, a carteira de investimentos do MDR para o município chega a R$ 3,5 bilhões, dos quais R$ 226 milhões foram repassados durante a gestão do presidente Jair Bolsonaro.

Juntamente com o prefeito da cidade, Jonas Donizette, e o presidente da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa), Arly de Lara Romêo, o ministro Gustavo Canuto deu início ao projeto que terá R$ 268,69 milhões em recursos oriundos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os valores vão garantir a substituição de 423 km de redes de cimento amianto por tubulações de polietileno de alta densidade. Orçada em R$ 282,83 milhões, a obra tem uma contrapartida de R$ 14,1 milhões do município.

O projeto também prevê a troca de 35,7 mil ligações de água. Com o resultado espera-se mais eficiência do sistema de distribuição de água, com diminuição de desperdícios e menos interrupções causadas por rompimentos. “Quando se tem menos perdas, os custos ficam mais baixos e sobra dinheiro para investir. Com isso, a gente consegue evoluir e aumentar área de cobertura, fazendo com que o saneamento chegue para quem precisa”, avaliou Canuto.

O prefeito Donizette disse que espera reduzir ainda mais o índice de desperdício de água. Enquanto a média nacional é 38,3%, a cidade de Campinas já atinge o patamar de 20%.  Com as obras de substituição da rede, ele também prevê diminuição nos serviços de reparo e manutenção.

Aproveitamento de água

No bairro de Boa Vista, Gustavo Canuto conheceu de perto o projeto que irá garantir a produção de água de reúso para mais de 14 mil famílias. Com investimento de R$ 46 milhões do Governo Federal, a obra está prevista para ser entregue em abril de 2020.

Técnicos da Sanasa apresentaram amostras do líquido tratado pelo sistema de filtragem por membranas, que permite transformar esgoto em água potável e produzir 180 litros por segundo. “É a transformação de algo que suja e destrói nossos rios em riqueza verdadeira.  A gente vai usar o que tem de ruim para fazer o que tem de bom. É um grande exemplo de gestão em tecnologia eficiente da Sanasa”, avaliou Canuto.

Mobilidade urbana

O titular do MDR também visitou algumas estruturas que compõem o BRT de Campinas, a exemplo do viaduto estaiado e dos corredores Perimetral e Campo Grande. A obra está orçada em mais de R$ 400 milhões, dos quais R$ 295 milhões são oriundos de apoio federal. A expectativa é finalizar o empreendimento até julho de 2020.

Vários trechos já foram liberados da obra que irá beneficiar 240 mil passageiros por dia, com 130 ônibus elétricos. Além disso, há expectativa de redução de 30% do tempo de viagem. “Uma obra de mobilidade como essa facilitará o transporte dentro da cidade, melhorando a qualidade de vida da população”, concluiu o ministro.

Investimentos

Na ocasião, o ministro Gustavo Canuto aproveitou e fez um balanço das ações do MDR no estado de São Paulo, que recebeu R$ 9,55 bilhões neste ano. Já em Campinas, além do BRT, existem 25 empreendimentos que foram retomados, selecionados ou contratados em mobilidade urbana – valores da ordem de R$ 420 milhões. Na área de saneamento, outros 45 empreendimentos ultrapassam a casa do R$ 1,57 bilhão.

registrado em:
Fim do conteúdo da página