Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Saneamento > ProEESA > Redes de Aprendizagem
Início do conteúdo da página

Redes de Aprendizagem

Publicado: Terça, 11 de Outubro de 2016, 11h59 | Acessos: 1214

As Redes de Aprendizagem em Gestão de Perdas de Água e Energia são fóruns de prestadores de serviços de saneamento - ou de unidades locais de prestadores regionais - que possuem o objetivo comum da melhoria da eficiência operacional de suas instituições. Durante o seu funcionamento (que costuma ser de 12 a 18 meses), os participantes são assistidos por especialistas externos em um ambiente que organiza e promove a troca horizontal de experiências, moderados por uma instituição facilitadora. A partir de cada encontro presencial da rede, uma série de atividades deve ser executada em campo pelos participantes, razão pela qual as capacitações devem aproximar-se o máximo possível de suas realidades operacionais.

O método se assenta em somar conhecimentos de especialistas externos às melhores práticas existentes nos prestadores de serviço de saneamento participantes. Os princípios da metodologia compreendem a permeabilidade dentro da organização, o ambiente pedagógico melhorado, o networking, o acompanhamento nos trabalhos por especialistas, a aplicabilidade real dos exercícios realizados, a informação e o reporte. Estes princípios melhoram as probabilidades de real impacto na organização visando à eficiência de curto, médio e longo prazo do prestador de serviço.

Em outros países onde se aplicaram as redes de aprendizagem (México, Portugal, Alemanha) observou-se que as entidades envolvidas reduziram seus custos de energia duas vezes mais rápido do que outras.

Nas redes de aprendizagem levadas a cabo pelo ProEESA em Gestão de Perdas de Água e Energia, ocorrem capacitações e apresentações de especialistas sobre os seguintes temas:

• Sistemas de avaliação, indicadores e metas na Gestão de Perdas de Água e Energia
• Organização institucional como condição base para a eficiência.
• Balanço hídrico;
• Balanço energético;
• Gestão de parque de hidrômetros;
• Eficiência eletromecânica;
• Gestão de faturas - Eficiência tarifária e contratos de fornecimento
• Projetos típicos de eficiência energética e operacional (Redução de perdas aparentes; Redução de perdas reais; Eficiência Energética e eletromecânica; Aprimoramento da gestão patrimonial; Uso racional da água)

As redes de aprendizagem geram um ou dois produtos finais para cada um dos municípios, prestadores ou unidades regionais participantes:

• Plano de Gestão de Perdas de Água e Energia – que pode subsidiar o Plano Municipal de Saneamento Básico;
• Projetos de eficiência energética - que podem ser executados diretamente ou por meio de financiamento externo (Programa de Eficiência Energética da ANEEL, por exemplo).

Estes documentos são elaborados pelos próprios técnicos dos prestadores de serviço ao longo de um período de cerca de um ano e são acompanhados por especialistas e pela entidade facilitadora.

Consulte o vídeo relativo à primeira rede de aprendizagem realizada no Brasil.

Rede de Aprendizagem em Gestão de Perdas de Água e Energia
videoproesa
" target="_blank">
" target="_blank">
" target="_blank">
" target="_blank">icone you

 

Por meio da Secretaria Nacional de Saneamento do Ministério do Desenvolvimento Regional e o Ministério Federal da Cooperação Econômica e do Desenvolvimento (BMZ) da Alemanha se contam até agora com as seguintes redes de aprendizagem implementadas:

• ARES – PCJ - Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí – Estado de São Paulo – realizado entre fevereiro de 2017 a janeiro 2018, com participação de 12 municípios cuja população total é de cerca de 750.000 habitantes (Araraquara; Araras; Atibaia; Cerquilho; Indaiatuba; Leme; Louveira; Mogi Mirim; Piracicaba; Santa Bárbara de Oeste; Valinhos; Vinhedo).

• AGIR – Agência Intermunicipal de Regulação do Médio Vale do Itajaí, constituídas por Prestadoras de Serviços de Saneamento - Estado de Santa Catarina – realizado entre novembro de 2017 e outubro 2018, com participação de 15 municípios com uma população de cerca de 1,0 milhão de habitantes (Benedito Novo, Apiúna, Blumenau, Ascurra, Gaspar, Botuverá, Brusque, Guabiruba, Pomerode, Doutor Pedrinho, Indaial, Rio dos Cedros, Rodeio, Timbó, Guaramirim).

• AGEPAN/ SANESUL - Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul / Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul – Estado do Mato Grosso do Sul – em realização entre julho de 2018 e maio de 2019, com participação de 10 Unidades Regionais da SANESUL que atendem a 15 municípios cuja população total é de cerca de 1,0 milhão de habitantes (Dourados; Maracajú; Rio Brilhante; Três Lagoas; Coxim; Jardim Sidrolândia; Naviraí; Nova Andradina; Amambai; Ponta Porã; Chapadão do Sul; Corumbá; Ladário; Aquidauana).

• ARIS - Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento – Estado de Santa Catarina– em realização entre novembro de 2018 e agosto de 2019, com participação de 15 municípios  com uma população de cerca de 749 mil habitantes (Itapiranga; Schroeder; Rio Negrinho; Tijucas; Três Barras; Joinville; São José do Cedro; Fraiburgo; Governado Celso Ramos; São Bento do Sul; São João Batista; Jaraguá do Sul; Meleiro; Palhoça; Florianópolis).

De modo autônomo e por iniciativa própria está ocorrendo a seguinte rede de aprendizagem:

• ARES – PCJ - Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí – Estado de São Paulo – em realização entre junho de 2018 a abril de 2019, com participação de 10 municípios cuja população total é de cerca de 2,0 milhões de habitantes (Americana, Jundiaí, Pirassununga, Sorocaba, Brotas, São Carlos, Nova Odessa, Santa Rita do Passa Quatro, Porto Feliz, Itu).


Para entidades que queiram iniciar redes de aprendizagem estão disponíveis os seguintes materiais:

Materiais Disponíveis

Roteiro de constituição de redes de aprendizagem

icone pdf 
Templates para o plano de gestão de água e energia  compact

 

Poderão ser solicitados os materiais de apoio adicionais mais atualizados que estão disponíveis para apoiar a realização das redes de aprendizagem. O Ministério do Desenvolvimento Regional está disponível para esclarecimentos e apoio institucional através do seguinte contato: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Fim do conteúdo da página